Sobre mim

A minha foto
Linda-a-Velha, Lisboa, Portugal
Comecei a imaginar e criar a decoração dos meus bolos depois de algumas desilusões com bolos comprados em pastelarias. Nunca me achei uma pessoa especialmente criativa, mas com o incentivo e carinho das pessoas que me rodeiam, essa realidade mudou. Gosto de cozinhar tudo, embora as sobremesas sejam o que me dá mais prazer e gosto de um resultado final impecável A arte de satisfazer o estômago alheio ainda não é uma actividade a tempo inteiro, mas um dia, certamente, será!

quinta-feira, 29 de abril de 2010

29.04.2009

Vi este texto pela primeira vez no facebook e copiei-o para aqui:

I wish Heaven had a phone so I could hear your voice again.
I thought of you today, but that is nothing new. I thought about you yesterday, and days before that too. I think of you in silence, I often speak your name. All I have are memories and a picture in a frame. Your memory is a keepsake, from which I'll never part. GOD has you in his arms, I have you in my heart.........

Agora a tradução compulsiva:

Queria que o céu tivesse telefone para poder ouvir de novo a tua voz.
Hoje pensei em ti, mas isso não é novidade porque penso em ti todos os dias.
Muitas vezes penso em silêncio. Muitas outras vezes digo o teu nome. Tudo o que tenho são recordações e uma moldura com uma foto. A tua lembrança é uma dádiva da qual nunca me hei-de separar.
Deus tem-te nos seus braços, eu tenho-te no meu coração..........

Tenho muitas saudades tuas, Bia.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Ser ou não ser

Quero ter tempo para ser mãe, porque sou mãe por convicção.
O trabalho desgasta demais, ocupa demasiado tempo e é mesmo uma pena que dependa dele para viver.
(Os part-times são tãoooo mal pagos...)
Neste momento só temos tempo para sermos os pais que corrigem e castigam.... é mesmo lamentável.
Nas duas horas que temos disponiveis à noite há tanta coisa que tem que acontecer... Sempre à pressa.
Banhos. Ajudar com o TPC. Fazer o jantar. Jantar. Ajudar a lavar os dentes. Lembrar que têm que fazer xixi. Deitar. Aconchegar. Ler história. Cantar.
Depois há os dias em que se portam mal e: "Já para a cama e hoje não há história nem canção"
É frustrante...
Mas há quem escreva melhor que eu, leiam aqui.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Antes das oito e meia da manhã

Não sei como, mas hoje todos lá em casa se despacharam cedo, o que deu para nos amontoarmos no sofá a ver desenhos animados antes de sair para a escola e para o trabalho.
Ao sair a porta de casa entramos no mundo das coisas pequeninas e insignificantes que nos irritam até mais não.
Hoje vesti saia e quando cheguei a casa dos meus pais para deixar a minha filha mais velha a minha mãe diz:
- Ai tás tão linda! - aparentemente nada de errado a não ser o tom que era exactamente o mesmo com que ela fala com a minha filha de três anos. GRUMF...
Quando chego à paragem apanho uma conversa entre duas senhoras de meia idade:

- Não, esta é mesmo a minha cor natural.
- Amarelo palha, não é?
- Não. A cabeleireira já me disse que o meu tom é amarelo azeitona.
- Ah!
- Porque é meio esverdeado, sabe.
- ...

Por último, e esta é já depois das 9 horas, não entendo porque é que o mau cheiro emanado por uma só pessoa se sobrepõe ao cheiro a banhinho e perfume das restantes 20 e tal...

terça-feira, 13 de abril de 2010

De médico e de louco...

Todos temos um pouco e é bem verdade.
Eu não sou excepção.
Aliás, até tenho especialidade, sou psicóloga (eu sei que psicologia não é uma especialidade de medicina).
Sou profiler para ser mais precisa.
A rapidez com que avalio uma pessoa e a minha quase inexistente margem de erro são o que mais me assusta.